Será esta a verdade sobre a venda de Yannick?...parte 2

O nosso presidente proferiu as declarações em baixo expostas:
«O problema está entre o Nice e a Federação, o Sporting já vendeu o jogador e ficou com um valor substancial do seu passe na transacção. 
Gosto de Yannick, vi-o defender o clube publicamente em várias ocasiões.
Se ele tiver sucesso, o Sporting vai ganhar com isso, não só como clube formador mas também por deter uma parte significativa do passe».
Então em que ficamos?
Afinal já recebemos um valor ou não?
Ficámos com 25% do passe ou não?
E qual é o valor?
Queremos ser esclarecidos…sempre quero ver as explicações para estas declarações…
«Uma das razões que me levou a assumir a presidência deste clube foi devolver o orgulho a todos os sportinguistas»
Eu e muitos sportinguistas temos a agradecer a esta direcção o voltar a sentir orgulho em ser sportinguista…já o sinto à 40 anos;
Depois ando aqui de “peito feito” e orgulhoso com os resultados da equipa de futebol!
Relembro as promessas eleitorais por cumprir:
- Auditoria;
- Voto electrónico;
- Cadeiras verdes no estádio;
- Eliminação do fosso;
- Criação da equipa B;
- Fundo de 100 milhões de €;
- Colocar o passivo abaixo dos 200 milhões de €;
- Um tal de torneio “Green Day”, penso que seria um torneio de formação só com clubes que equipassem de verde e branco;
- Reactivação das modalidades amadoras, falo do voleibol e do basquetebol;
Esqueci-me de alguma coisa?
Quais são as respostas a estas promessas ainda não cumpridas…e se bem me lembro chegou a afirmar que tinha um projecto vencedor para o próximo “triénio”…querem esperar para ver?
Alguém ouviu o que disse ontem o Dias Ferreira no Dia Seguinte sobre o futuro do Sporting?

Será esta a verdade sobre a venda de Yannick?

Clica para ampliar
Se tivesse sido 4,5 milhões de €, teriam de ser comunicados à CMVM...e isso não aconteceu...comentários?
Estes 800 mil € se não são da venda de Yannick são de que venda?

A boa noticia sobre Bojinov; A "estranha" história de Yannick!

Bojinov a caminho do Lecce por empréstimo...mais 3 milhões de € pela janela, depois dos 7,5 milhões de Pongolle é a vez de mais um flop sair e deixar ainda muita "gente" a dizer que ainda vai calar muita gente...do Pongolle nunca mais ninguém ouviu falar!
Quanto à possível ida de Yannick para os lampiões, isso desportivamente pouco me incomoda...não será agora na Luz ou noutro clube que aprenderá a ser um bom jogador...gostava era de saber como ficamos em relação ao negócio com o Nice?
Isso pouco importa...quem estará a dizer a verdade?
Joaquim Evangelista ou o Sporting?
Depois do "processo" de Zapater em que ainda tivemos de pagar para o jogador sair, já não me admiro nada que o Sporting fique mais uma vez a ver "navios"...amadorismo puro!
O Sporting assinou um contrato de venda do jogador por um valor (dizem 4,5M por 75% do passe do jogador);
O Nice não consegue inscrever o jogador;
O Nice diz que o contrato deixou de ser valido, o Sporting diz que não;
O jogador rescinde o contrato com o Nice, diz ser livre para assinar com quem quiser…
Então é simples... 

- O contrato de venda ao Nice é valido, e o Sporting tem a receber do Nice o valor acordado, sendo que existe a questão dos 25% do passe, que é um pouco confusa;
ou então…
- O contrato de venda não é valido, logo o jogador ainda é do Sporting, não podendo assinar livremente por um terceiro clube...neste caso o Benfica ou outro clube.
Outra coisa que não percebo é se o jogador é mesmo livre porque é que ainda não assinou por ninguém?
Estranho?
Agora também não percebo o porquê de andar a fazer conferências de imprensa…deve andar a promover-se…ninguém lhe pega!
Se Yannick assinar pelo Benfica, será só mais um “produto” das nossas escolas que vai para os rivais…e já vai longa a lista!
Esta direcção tem caído cada vez mais no ridículo com certas coisas que se têm passado desde a sua entrada no Sporting:
 - Primeiro, os vídeos que Godinho Lopes tinha do túnel da Luz aquando do jogo Benfica-Sporting e que iria mostrar mas que nunca o fez, será que existem mesmo?
- Depois vem a vergonha das imagens do túnel de acesso que tinham sido autorizadas pela UEFA e pela FIFA mas afinal não o foram

Domingos analisa Sporting-Beira Mar[video]

Sporting 2 - Beira Mar 0...Mais uma vez sem "brilho"

SPORTING: Rui Patrício, João Pereira, Onyewu, Rodriguez, Insúa, Renato Neto, Elias, Matias Fernandez, Jeffren, Diego Capel e Seba Ribas
1-0 Onyewu aos 18 min.
2-0 Onyewu aos 27 min.
AO INTERVALO: 2-0

O começo do jogo mostrou logo no inicio um Sporting a tremer por todos os poros…basta relembrar o 1ºlance do jogo…
Sporting entra com Renato Neto no eixo mais recuado do meio-campo e o jogador das escolas do Sporting não mostrou qualidade no passe ou mesmo nas saídas para o ataque, não conseguiu colocar uma única bola jogável nos seus companheiros e não conseguiu sair uma única vez com qualidade para o ataque, a defender esteve um pouco melhor.
Elias esteve um pouco melhor que o seu colega de meio-campo, mais consistente a atacar e por vezes a mostrar aquela agressividade que nos habituou no inicio nas suas primeiras aparições com a camisola do Sporting!
Matias Fernandez teve muita bola mas sem qualquer consequência, alguns passes de qualidade a abrir espaços nas alas e pouco mais…depois tem um passe para trás bem perto do intervalo que dá um contra-ataque aos aveirenses que nos podia ter causado alguns calafrios!
Os dois alas do Sporting, Capel e Jeffren praticamente não se viram no jogo, apenas o destaque para a marcação do livre de Capel que dá o 2ºgolo do Sporting!
Ribas muito bem na luta com os centrais, nota-se que ainda anda à procura do seu espaço na equipa mas de longe muito mais útil que o outro gajo que quer marca penaltys e depois falha!
O resultado para quem não viu a 1ªparte do jogo acaba por ser enganador, o Sporting foi eficaz na finalização…mas só mesmo de bola parada, não se viu uma única oportunidade de golo criada pelo Sporting durante 45 minutos.
O futebol praticado pelo Sporting não deixa dúvidas quanto à nossa actual classificação…
Dois factos que não posso deixar de salientar são a influência que neste momento o “Capitão América” tem nesta equipa do Sporting, quer a defender quer nos lances de bola parada e temos um João Pereira que está muito longe daquilo que já vimos do actual titular da Selecção de Portugal!
Resultado justo mas só mesmo pelos golos marcados pelo Sporting…porque o futebol praticado foi “mais do mesmo”!
Reparem na estatística de remates…o Beira-Mar foi mais “rematador”!

A 2ªparte não foi diferente da 1ªparte…a qualidade do futebol praticado pelo Sporting foi praticamente nula…porra que não jogamos um caralho!
Depois voltou-se a ver um Renato Neto que não acertou uma vez…bem foi substituído por um ainda pior…André Santos nota-se que está longe do jogador que nós vimos jogar em Leiria…a bola “queima nos pés”…quando tem a bola não sabe o que lhe fazer, depois não tem agressividade a defender…arrasta-se pelo campo!
Matias Fernandez na 2ªparte foi uma nulidade, não se viu durante a 2ªparte…arrastou-se pelo campo…bem substituído!
O Sporting demonstra o porquê de estar em 4ºlugar…vamos ver como fica o Maritimo-Sp.Braga, porque se os madeirenses vencerem descemos para 5ºlugar!
Na 2ªparte não se viu uma única jogada bem construída pela nossa equipa, tivemos duas boas ocasiões de golo, Jeffren quase marca num cruzamento de Capel e depois o mesmo Capel podia também ter feito o golo num lance de insistência do espanhol pela direita…de resto mais nada de assinalável por parte do Sporting!
Hoje não tivemos Rui Patrício para nos salvar até porque o Beira-Mar não foi assim uma equipa muito perigosa…apenas duas bolas nos ferros da nossa baliza, em suma o resultado é enganador, se alguns adeptos do Sporting dizem que o Sporting é uma equipa azarada, o que dizer da “sorte” das bolas nos ferros da nossa baliza?
Ainda não percebi como é que alguns adeptos podem dizer que não pode criticar, não se pode dizer nada quando está à vista de todos o futebol que o Sporting pratica!
Hoje vencemos o Beira-Mar e já está tudo bem?
Porra que não jogamos “pivia”, temos o futebol que temos e temos agora de esperar o resultado do jogo da Madeira entre o Maritimo e o Sp.Braga para ver se mantemos o 4ºlugar ou se descemos ao 5ºlugar…claro que se descermos ao 5ºlugar será sinal que ficamos mais perto do Sp.Braga…mas porra ficamos em 5ºlugar…ao que chegaste Sporting!
Ainda bem que vencemos, não é como alguns “idiotas” por aí dizem que existem sportinguistas que querem as derrotas do Sporting…eu não sou desses…não sou é adepto da mediocridade e não sou um resignado…
Para terminar deixo uma ultima palavra para dois jogadores:
- Onyewu obrigado pelo golos, as duas ultimas vitórias do Sporting são obra de 3 golos do “Capitão América”;
- Seba Ribas, nunca virou a cara à luta e mostrou que Bojinov em comparação com Seba é um “pimbolim”!
Viva o Sporting!


*Quero agradecer aos leitores a preferência pelo blog, já "chegámos" aos 256 seguidores, de longe o blog do Sporting com mais seguidores, peço no entanto uma maior participação na "caixa" de comentários do posts para assim dar mais interesse aos debates sobre os mesmos!

Continua a pouca vergonha; Liedson no FCPorto?; Filha do "macacão" bêbeda!

Depois do que vi esta noite na TVI, já não me admiro nada que facilmente se ganhem campeonatos, se nós realmente estamos mal mais facilmente outros podem ser campeões sendo levados ao colo...sempre quero ver o que dizem "visões de mercado", Rui Chunga Caracolinhos e Pega Pinhão sobre o golo mal anulado ao Feirense esta noite, junto a essa vergonha os comentários dos locutores da TVI...muito isentos mesmo!
E se realmente Liedson fosse para o FCPorto?
O que dizer?


Esta gaja bêbeda é filha do "afilhado" do Salazar...

A voz do adepto leonino - "Acreditar!"

“Boa noite Caros Sportinguistas,
O meu nome é Jorge Domingues, sou sócio do nosso grande Sporting e acima de tudo um verdadeiro apaixonado por tudo o que diz respeito ao nosso Grande clube.
Sou também um leitor assíduo dos posts publicados no blog e com o devido respeito que todos sem excepção me merecem, entendo ter chegado agora a altura de também escrever o meu.
Tal como todos os que seguimos minuto a minuto o nosso grande amor, também eu tinha e tenho grandes esperanças e expectativas em relação á época em curso.
Não sou daqueles que defendem o Bruno de Carvalho, ou o Godinho Lopes, pois acima de qualquer nome estará sempre o SPORTING!
Nesse sentido e sendo agora possível fazer um 1º ponto de situação, esquecendo as esperanças de ser campeão enquanto matematicamente for possível, independentemente de tudo temos que ser positivos e continuar a acreditar que este será certamente um ponto de viragem!
Foram cometidos erros, de casting, de formação de equipa, de análise dos jogos, talvez até da gestão das expectativas, mas também não podemos esquecer o que de bom já foi conseguido este ano.
A forma como a grande maioria das contratações foi feita, em absoluto sigilo, os jogadores efectivamente com qualidade que contratamos ( Rinaudo, Schars, Wolksvinkel, Elias, Carrillo, Jefren, Insua, Capel entre outros), os 10 jogos seguidos a ganhar , o regresso da melhor massa associativa ao estádio entre outras coisas terão que superar o momento menos bom que decididamente atravessamos!
Imaginemos o que seria de qualquer dos nossos rivais não poder contar em simultâneo por um largo período no caso dos de carnide por exemplo com o Aimar, Gaitan, Javi Garcia e Cardozo?
E os Andrades, sem o maçã podre, o Hulk, o James o Fernando, por exemplo?
Em quantos jogos conseguimos reunir um meio campo com Rinaudo, Elias, Schaars e Izmailov ou Matias Fernandez?
E jogar com o Jefren á direita o Capel á esquerda e o Wolksvinkel á frente?
Não teremos nós motivos para acreditar?
Eu acredito!
Um grande abraço aos seguidores do sportingatémorrer e viva o nosso Grande Sporting!!!!”

Porra é tudo a ajudar!

Isto sim é um azar do "camandro".

Que saudades do meu querido Sporting!

Tantas saudades que tenho dos meus 10 anos, em 1982, quando ouvir falar do Sporting era motivo de orgulho (claro hoje em dia também), ouvir falar de Manuel Fernandes, Jordão e outros fazia arrepios na espinha, agora ouvimos falar em Bojinov´s e afins…até as lágrimas correm pela cara!
As alegrias do sportinguista hoje são o futsal, o andebol, o atletismo, o ping-pong, as camadas jovens da Academia e pouco mais, porque o futebol que move massas esse está moribundo!
O Sporting antigamente era…
O antigo estádio de Alvalade era um templo de Sportinguismo e união da família leonina!
O novo estádio é um teatro de derrotismo e conformismo, onde até agora não vencemos um campeonato!
A antiga nave de Alvalade era um bastião de mística leonina e onde dava gosto ir ver as modalidades amadoras…agora nem pavilhão temos!
A Alvalaxia um buraco negro de corrupção e compadrio…e outras coisas quem é bom saber!
A Porta 10 A era um verdadeiro teste de convicções e valores, onde se faziam ouvir as vozes dos sócios do Sporting, até isso acabou!
A tribuna VIP é um “ninho”da “família” croquette e "lambucismo"…
A curva unida das claques devia ser a expressão máxima de apoio ao clube mas as claques estão cada uma para seu lado…até no apoio à direcção!
As bancadas de hoje são o espelho da desilusão dos verdadeiros apaixonados pelo clube e dos resignados à mediocridade!
O lema do clube era Esforço, Dedicação, Devoção e Gloria…em tempos de Glória longínqua!
O lema dos Roquettistas é sem nenhum Esforço, Dedicação nem vê-la, sem Devoção porque quem ama o clube de verdade não se pode pronunciar porque é “terrorista” e sem Milhões porque esses já alguém os fez “desaparecer”.

Isto é o Sporting dos tempos “modernos”!
Mas bastará no próximo dia 8 de Fevereiro vencermos o Nacional da Madeira para que tudo fique bem…
O clube até pode estar falido, desgovernado e preso a esta “teia” que o prende há mais de 15 anos mas isso para alguns pouco importa....o que falta ao Sporting são muitos e verdadeiros sportinguistas, a “dinastia” Roquette até conseguiu destruir o que um dia se chamou de sportinguismo…
Sportinguismo é união em torno do clube, sportinguismo é lutar pelo Sporting, sportinguismo é lutar para que o clube seja tão grande como os maiores da Europa e não um clube de adeptos resignados…se o Visconde agora volta-se a viver logo morreria de desgosto pelo que fizeram ao clube que ele próprio um dia idealizou e que muitos de nós “mais antigos” em tempos já vimos!
Para que o Sporting volte a ser grande como os maiores da Europa, basta que os resignados voltem a amar o Sporting como um dia já o amaram!
Venham mais bombas de gasolina e musicais…depois não sobra tempo para acabar a auditoria que esperamos desde Novembro!
Viva o Sporting!

P.S – Como ninguém foi capaz de me responder às perguntas que fiz num dos meus posts anteriores volto a colocá-las mais abaixo:
Deixo para os leitores os comentários que digam factos positivos sobre o mandato do actual presidente!
Deixo também para os leitores os comentários sobre o comportamento das claques do Sporting…ninguém se manifesta porquê?

A voz do adepto leonino - "Em mais um ano dos nossos…"

“Andamos um pouco ressentidos, e porque não afirmar: desconfiados.
Facto é que as últimas épocas quase que criaram um estigma envolto do nosso Sporting, porquanto foram tomadas medidas e opções que contrastam com futuros risonhos, como seja o investimento numa equipa que traga retorno.
Andavam uns quantos rapazes a arrastar-se em campo sem grande jeito para pontapés na bola, o que representa desde logo: sem retorno imediato ou futuro.
O paradigma mudou… ainda assim…
Reconheço que, no presente ano, temos alguns craques pelo que a expectativa cresce juntamente com a crença de que poderemos fazer algo interessante.
Deixem-nos sonhar, ao menos.
O discurso do leão, é típico.
Pouco ambicioso, sem excepção diplomático e sempre a meter água na fervura, quando a crença aumenta.
E neste associo, permitam-me discordar.
Temos de acreditar, pelo que deveria ser incutido desde o primeiro dia, a este novo grupo de jogadores, a necessidade de vencer, não é a vontade, é a indispensabilidade, fruto da camisola que vestem, e aqui o discurso deve ser vertical, desde a direcção, até ao treinador e jogadores.
Andamos sempre no «quase», no «até daqui a pouco», no «aguardem que nos estamos a fazer».
Tudo bem, aceita-se parcialmente, as equipas fazem-se, constroem-se, não obstante não nos envergonham da forma como têm feito, é caso para dizer que desde o Pinhalnovense não ganhamos um, e mais grave, a equipa joga zero.
Eu acredito.
Sim porque ainda sou dos muitos que compra Gamebox Sócio e se tem envergonhado com o que tem visto.
Até porque comparativamente com anos transactos esta equipa, em construção, tem jogadores de qualidade, só que de vez em vez: falta-lhes um berro, umas asneiradas duras, uns avisos internos (não é na comunicação social chorar-se de serem miúdos, para o efeito recordo que 85% do plantel é internacional!), para que os demais sintam, e joguem como se exige.
Assim, e porque se exige, eles que corram, que se dediquem, e nós deixemo-nos de ser politicamente correctos e aceitemos o estado geral das coisas, ou queres ver que agora não tenho direito a indignar-me com o que vejo.
Futebol é paixão!
Saudações leoninas.
Hugo Tavares”

Breve balanço do mandato de Godinho Lopes!

O que retirar do mandato de Godinho Lopes?
Apresentou o maior prejuízo financeiro numa temporada da história do clube!
Mentiu aos sócios/adeptos em relação à auditoria…quando está terminada?
Godinho Lopes disse em Novembro que estava em fase de conclusão e que ia ser apresentada aos sócios muito em breve…já lá vão 2 meses!?
A maioria dos passes dos nossos activos pelos valores que foram vendidos, na minha opinião, prejudicaram seriamente o Sporting e foram excelentes negócios para os investidores!
Agora já mete % de jogadores no Fundo só para pagar salários.
Onde chegámos…
Não pago nem mais um tostão de quotas até ver competência à frente do meu clube.
Ouve-se em Alvalade entre alguns sportinguistas que até os salários podem estar em risco…
Fez tentativas de delegar as Assembleias Gerais…se isto não é grave, então não sei mais que dizer!
Conseguiu mudar a Academia e a Sporting Comércios para a SAD, segundo consta ninguém sabe ao certo a quem pertence os direitos do estádio…se alguém sabe que diga!
A perda da maioria da SAD do clube para os credores é um problema sério que pode realmente vir a acontecer…
Segundo o próprio também não há dinheiro para as modalidades…
Pelo que parece a solução é vender a SAD aos magnatas…e aí sim é a altura certa para apresentar a auditoria!
Depois juntamos os resultados do futebol profissional e chegamos ao seguinte resultado:
Vergonhosa mediocridade e continuação do passado recente!

P.S – Deixo para os leitores os comentários que digam factos positivos sobre o mandato do actual presidente!
P.S(2) – Deixo também para os leitores os comentários sobre o comportamento das claques do Sporting…ninguém se manifesta porquê?

"Ás armas" by Chirola

O texto em baixo requer a leitura com olhos de ler, não aconselho a leitura a pessoas que não saibam ler ou que não conheçam a realidade...texto retirado daqui(cliquem), foi escrito por um grande sportinguista que já tive o prazer de conhecer, amigo Chirola, um grande sportinguista, user do Forumscp.com


Estamos a um pequeno passo de dolorosamente ver cumprido e executado o criminoso “Projecto Roquette”.
Mas o que era afinal esta Golpada, este Plano miserável, esta certidão de óbito ao Sporting?
1- Criação do Clube-Empresa
2- Criação da SAD e de outras sociedades 
3- Retirar o poder dos sócios e proceder à des-sportinguização
4- Retirar o Clube aos sócios
5- Desmantelar e esvaziar todo o património ao Clube
6- Transferir para a SAD dos accionistas todos os bens do Clube
7- Entregar e vender a SAD a investidores
1- Criação do Clube-Empresa 
2- Criação da SAD e de outras sociedades
Desde o início que José Roquette de forma premeditada, defendeu que o futuro, não só do Sporting, mas de todos os clubes, assentaria na criação do Clube-Empresa, gerido por gestores altamente qualificados e todos acima de qualquer suspeita.
Ia mais longe, dizendo, não por acaso, que tinha chegado a altura de retirar a paixão ao futebol e ao clubismo, neste caso ao associativismo e ao Sportinguismo, e substituí-la pela razão.
Quanto às SADs seriam não só o único caminho, como o garante do esplendor e do sucesso. O Sporting deixaria de ser um clube vendedor e passaria a ser um clube comprador, atingiria o topo do futebol europeu, seria um exemplo para tudo e todos, o Estádio e a Academia pagar-se-iam através das próprias empresas brilhantemente criadas, e não mais dependeríamos da bola que vai à trave.
O Sporting, segundo Roquette, iria ganhar 3 campeonatos em cada 5.
Na realidade, o que este mentecapto estava a criar, era um emaranhado, uma mixórdia de empresas fantasma com fins obscuros, em que todas elas, orientadas por ele próprio e geridas pelos brilhantes gestores pertencentes à camarilha, revelar-se-iam um verdadeiro fracasso, um fiasco, e todas elas com enormes prejuízos.


Na Alvaláxia, noventa por cento dos lojistas não pagavam a renda, graças ao abandono e ao incumprimento por parte do Sporting.
O novo Estádio, como não poderia deixar de ser, dadas as pessoas envolvidas, derrapou em relação aos custos previstos em mais de vinte cinco por cento e saiu um mamarracho de gosto roquetteiro, desidentificado com o Clube e um aborto sem ponta por onde se lhe pegue. 
A Academia, e sempre afinando pelo mesmo diapasão, teve uma derrapagem de cerca de duzentos por cento!!
Retirado da imprensa – entrevista a Tomás Aires
A construção do novo Estádio José Alvalade foi a primeira razão para que o passivo do Sporting começasse a disparar. O estádio custou cerca de 110 milhões de euros, estava inicialmente adjudicado à Somague, de Vaz Guedes, que depois acabou por ser indemnizado pelo cancelamento da adjudicação - Godinho Lopes era o vice-presidente do Sporting que fazia a gestão do projecto do novo estádio. A construção do Alvalade XXI acabou por derrapar. Inicialmente, José Roquette previu que o estádio custaria 15 milhões de contos (75 milhões de euros), mas o recinto dos leões custou para cima dos 100 milhões.
Também a Academia teve um custo acima das previsões de Roquette (o presidente estimava que custasse cinco milhões de euros e custou cerca de 15). As duas infra-estruturas – estádio e Academia – custaram cerca de 125 milhões de euros.(Artigo retirado do CM)
A SAD, que na cabeça destes meliantes nos daria a independência e a Glória, graças à gestão criminosa desta geração de génios, tem sido um sorvedor de dinheiro, um coito de saqueadores, com prejuízos alucinantes e impróprios, com os resultados desportivos que se conhecem.
RESULTADOS LÍQUIDOS DA SAD EM MILHÕES DE EUROS
1997/1998 -    -7.445 (milhões de euros)

1998/1999 -    -2.546
1999/2000 -    -11.435
2000/2001 -    -21.445
2001/2002 -    -22.715
2002/2003 -    -27.311
2003/2004 -    -9.222
2004/2005 -    -10.280
2005/2006 -     313 
2006/2007 -     14.480
2007/2008 -     597
2008/2009 -    -13.349
2009/2010 -    -28.187 
2010/2011 -    -43.991
2011/2012 - 1º trimestre -    -7.769 
A venda dos terrenos do antigo Estádio constitui mais uma situação vergonhosa e mais um caso de polícia.
Recordemos:
O Sporting através de Roquette e do seu braço direito, Godinho Lopes, aprova a venda dos terrenos à empresa holandesa MDC pela mão do Director Geral, Diogo Gaspar Ferreira.
- O Sporting vende os terrenos à MDC por menos 40% do valor real de mercado.
- O Sporting é lesado nesse negócio em cerca de 41,4 milhões de euros.
- O director geral do Sporting, Diogo Gaspar Ferreira, transita pouco tempo depois
   para Administrador da MDC.
- O dono da empresa MDC, Van Gelder, tem dois filhos. O padrinho dos seus filhos
   chama-se Godinho Lopes.

Ver:
3- Retirar o poder dos sócios e proceder à des-sportinguização
4- Retirar o Clube aos sócios
A primeira preocupação de Roquette foi esta. Como lidar com os malandros dos sócios e dos adeptos.
Começou por instruir o seu moço de estrebaria, Santana Lopes, para implementar uma quota extraordinária com um valor exorbitante e aumentar abruptamente as quotas.
Com isto, pretendia desde logo dar uma machadada nos Sportinguistas de menos posses.
O Sporting seria, no seu entender, para ele, para os amigos e para os investidores.
Seria para os “notáveis”, para a casta de malfeitores supostamente bem sucedidos na vida mas cuja proveniência do vil metal levanta, mais do que dúvidas, muitas certezas.
Seria o sonho de transformar o Sporting numa espécie de Country Club, de Clube de Golf, frequentado por uma plêiade de sabujos e cornambaças, de preferência com anel brazonado no dedo mindinho.
Com este separar do “trigo do joio” deixaram duma assentada de pagar quotas mais de 15 mil sócios.
Mas a des-sportinguização não ficou por aqui. Isto era apenas o princípio.
Havia que ir mais longe. O Estádio deveria ser para vinte e tal mil pessoas, no máximo 30. Com aquecimento, pois claro. E caro. Quem lá fosse tinha de pagar o patau. Já sonhavam com listas de espera…
Mas os malandros dos sócios e adeptos, esses indesejados e inconvenientes, parece que não queriam compreender. Continuavam a preocupar-se com o raio da bola que não deixava de bater na trave e indignavam-se, e barafustavam.
O primeiro a fugir foi o mandarete Santana, para a Figueira da Foz, e numa bela noite de boa memória, a 20 de Setembro de 1999, ainda no antigo e digno Estádio de Alvalade e após um empate contra o Estrela da Amadora, eis que o chefe da Quadrilha, José Roquette, foi encostado e apertado pelos sócios e adeptos.
Teve de se acoitar até às três da manhã na sala da direcção, com o relações públicas Maurício do Vale do lado de fora da porta a pedir calma e a conter a revolta dos Sportinguistas, polícia de intervenção por todos os lados, três seguranças do lado de dentro, e segundo dizem, Roquette debaixo da mesa escondido.
Roquette percebeu assim, que a Golpada não ia ser fácil.
Fugiu, cooptou o seu Vice, Dias da Cunha, desfez-se de todas as suas acções e passou a comandar as operações do Esporão. A Dinastia continuava.
Tinham de ser ainda mais explícitos. Vieram então os insultos aos sócios.
“São energúmenos da pior escória” berrava doentiamente Dias da Cunha naquele seu ar vivo, dinâmico e enérgico que o caracteriza, intervalando um minuto entre cada palavra e com esgares de quem está a ser violentado com um dedo no rabo.
Entre conluios vergonhosos com a Banca, “Projects Finance” suicidas, moscambilhas, descalabros financeiros, mudança de emblema ao arrepio dos Estatutos, havia que de vez se retirasse o Clube aos sócios.
Da Cunha não resistiu aos sócios e adeptos, e entre jogadas manhosas de bastidores para cooptar Ernesto Ferreira da Silva, mas que não dava total garantia ao BES, avança à má fila o vice-presidente Soares Franco.
5- Desmantelar e esvaziar todo o património ao Clube
6- Transferir para a SAD dos accionistas todos os bens do Clube
Quando Filipe Soares Franco é eleito em 28/04/2006, já quase 40 mil sócios tinham abandonado o Clube desde a chegada de Roquette.
Com o Comissário do BES, a Dinastia continua.
É vendido todo o património não desportivo.
Ver:
“A negociata da venda do património não desportivo em condições inimagináveis e em que não foi considerada uma proposta 20% superior ao valor pelo qual foi vendido, pois havia um pré acordo entre Soares Franco e Amadeu Lima de Carvalho, em que este recebeu através da sua mulher Maria Luísa Barros dos Santos Carvalho, uma comissão de 1,8 Milhões de Euros!!!
De referir, que passado algum tempo Lima de Carvalho foi preso pelo escândalo da Universidade Independente.”
O negócio da venda da Secretaria continua por explicar. Foi vendida a uma proposta 20% inferior a outra existente em cima da mesa.
Os cambalachos no Edifício Visconde com a OPCA, hoje OPWAY, pertencente ao BES e cujo administrador era o presidente do Sporting.

Os sócios são ostracizados e começam a ser agredidos.
Algumas claques começam a ser compradas.
As Assembleias Gerais são manipuladas e os resultados deixam as maiores dúvidas.
Já em estado de desespero e fazendo chantagem com os sócios, tentam mais “Projects Finance”, mais reestruturações financeiras, mais Assembleias Gerais.
Os sócios ainda assim conseguem que não lhes seja tirado o Clube. 
Como as intenções por si só não chegavam e a forma como tratavam os sócios, como meros clientes, não era ainda suficientemente explícita, Soares Franco, acabou por revelar com todas as letras e sem estar embriagado, aquilo que Roquette lhe tinha ensinado, e que agora de olhar ameaçador e esbugalhado, como sempre, lhe exigia.
“ Quero um clube só de futebol, sem sócios mas com adeptos que não se intrometam na gestão nem tenham voto nas eleições dos corpos sociais."
Vieram então os famigerados VMOCs, que constituíam a estocada final no Clube, e a passagem da Academia para a SAD para melhor poderem aliciar e interessar possíveis investidores e assim satisfazer a Banca.
 Já que os sócios tinham chumbado a proposta, pois necessitava da maioria qualificada de dois terços (66,6%) e o resultado foi 63,4%, o que fazer?
Nada melhor do que fazer letra morta do resultado da Assembleia, passar por cima dos sócios, e avançar como se tivesse sido aprovado. E assim foi.
Ver:
“Na verdade, não se trata dum trespasse. Trata-se dum ROUBO.
(…)
Dizem os estatutos do Sporting no seu Artigo 44º, alínea 3:
Salvo disposição em contrário da lei ou dos presentes estatutos, as deliberações da assembleia geral são tomadas por maioria absoluta de votos dos associados presentes; TODAVIA, AS DELIBERAÇÕES RELATIVAS À ALIENAÇÃO OU ONERAÇÃO DE IMÓVEIS OU DE PARTICIPAÇÕES SOCIAIS EXIGEM MAIORIA DE, PELO MENOS, DOIS TERÇOS DOS VOTOS, o mesmo valendo para as deliberações do Conselho Leonino sobre a primeira daquelas matérias, tomadas no exercício de poderes que lhe hajam sido delegados pela Assembleia Geral.
O que aconteceu na Assembleia-geral de 28 de Maio de 2008, "com um único ponto na ordem de trabalhos", na qual foi apresentada aos sócios e submetida a uma única votação, uma proposta com 3 pontos, foi que o resultado dessa votação deu 63,4% dos votos a favor, conforme comunicado pela Sporting SAD no dia seguinte.
Quer isto dizer, que não obtiveram a maioria qualificada de 2/3. Foi, como tal, chumbada a proposta.
Convém, mais uma vez esclarecer que a Academia está a ser paga em leasing ao BCP e que no final do contrato o Sporting tem opção de compra.
Ora, a transmissão desse direito configura uma alienação de um bem imóvel, pelo que neste caso, aplica-se a necessidade de uma maioria qualificada de 2/3, ou seja 66,6%. NUNCA OS TIVERAM.”
Mas porquê os VMOCs e o que está por trás dessa golpada?

Ver:
Como já por diversas ocasiões foi dito e redito, esta "operação" não passa dum embuste, duma falcatrua, duma golpada.
O que aqui está em causa, é a tentativa desesperada de perpetuar o poder absoluto da SAD em conluio com a Banca, em prejuízo do Sporting Clube de Portugal.
A emissão dos VMOCS é uma habilidade rasteira em que ao fim de 5 anos( agora menos) as obrigações agora subscritas se transformarão em acções que farão com que o Sporting perca a maioria da SAD e a maioria dos votos, mesmo tendo eles alterado a emissão de 60 milhões para 55 milhões.
Acontece que desses 55 milhões, dado o estado em que se encontra a economia, as famílias e o país por um lado, e por outro o estado caótico e completamente descredibilizado em que estes dirigentes e a sua camarilha mergulharam o Sporting, não acredito nem creio possível, que sejam subscritos pelos sportinguistas VMOCS suficientes que dêem sequer para mandar cantar um cego.
Virão depois, os comissários da banca, nomeadamente do BES, esses sim verdadeiros pontas-de-lança dentro do Sporting que através de eles próprios ou de outros por eles, subscreverão aquilo que for suficiente para legitimar os seus criminosos interesses e por fim a própria banca, nomeadamente o BES, assumirá o remanescente.
Para toda esta moscambilha ser aliciante para a banca trataram de esvaziar o Clube dos seus bens, usurparam e esbulharam o Sporting, como no caso da Academia em que precisavam, conforme os estatutos, de 2/3 dos votos, ou seja 66,6% e nunca os tiveram. Tiveram 63,4%. Como tal, se passarem a Academia para a SAD, trata-se duma fraude e dum roubo.
A seguir virá o Estádio e quando alguns sportinguistas acordarem, verificarão boquiabertos e estupefactos, que já não têm nada e que tudo é manobrado e controlado pela SAD e pelos accionistas, à margem do Sporting. Mas não foi por falta de aviso, foi sim por falta de Sportinguismo, de dignidade e de coluna vertebral.
Por fim e quando tiverem o trabalho todo feito e a missão cumprida com o constante e pendular acumular de prejuízo, declararão falência da SAD e entregá-la-ão com todos os seus bens que outrora foram do Sporting ao principal credor, aquele para quem eles trabalham. O BES.
Este problema, este assalto ao Sporting, este massacre aos Sportinguistas, só se resolve duma maneira.
DISSOLUÇÃO DA SAD.
Com isso e embora eu seja apologista, também de outras vias e de outras formas, seria ao contrário de entregar o ouro ao bandido, tirar o ouro ao bandido.
Tenho a certeza, que no dia em que isso acontecer, todos estes vermes que se têm aproveitado do Sporting nestes últimos 15 anos, desaparecem da mesma maneira como entraram. Como ratos de esgoto que são.
Prefiro um Sporting despromovido à regional (embora não acredite que isso acontecesse) mas com dignidade e governado pelo Sporting para o Sporting e por Sportinguistas para os Sportinguistas, do que ter de conviver com estes roqueteiros nauseabundos e repugnantes.”
Ler também:
Com o Sporting a desaparecer, a afundar-se a pique, com um passivo monstruoso, com todas as contas e todas as negociatas por explicar, os sócios reclamaram por uma Auditoria Externa e de gestão a todas as empresas do grupo Sporting.
Soares Franco respondeu primeiro numa Assembleia no Auditório:
Uma Auditoria? Mas sabem quanto custa uma Auditoria?
Uma Auditoria custa um balúúúúúúrdio!”
Mais tarde noutra Assembleia foi mais longe:
“Não contem comigo para desenterrar cadáveres.” 
Já o Vice-Presidente e executante dos VMOCs, José Filipe Castro(que gosta de usar Nobre)Guedes, sobre a Auditoria de Gestão desde 1995, disse:
“Não estou aqui para tramar os meus amigos.”
Pelo meio realizam um Congresso Fantoche em que pela primeira vez na História do Sporting, os sócios são proibidos de participar livremente.
Engendraram uma forma de os afastar, exigindo que para o fazer tivessem de arranjar, mendigar e acumular 25 votos.
Roquette e o primo Ricciardi dão-lhe guia de marcha e decidem colocar outro Comissário que conseguisse, fosse de que maneira fosse, esbulhar ao Clube o resto que faltava e assim transferir para a SAD todo o poder e todas as decisões. 
Entra Bettencourt. A Dinastia está garantida.
Mais um Comissário ao serviço do BES e da SAD em prejuízo do Sporting, dos sócios e dos adeptos.
A Quadrilha já nem se preocupa em salvar as aparências. Na sua apresentação de candidatura no Hotel Tivoli a sala é alugada pelo BES e à entrada um catrapázio informa:
“EVENTO BES”
Tem uma missão a cumprir. Avançar e terminar aquilo que os seus antecessores não conseguiram.
A Sporting Comércio e Serviços que pertencia ao Clube passa para a SAD.
Já com o Clube em estado de putrefacção, com a massa associativa propositadamente fracturada e estilhaçada, Bettencourt tenta arrumar com a situação de vez.
Também ele insulta os sócios, confronta todos os não alinhados que não se vergam, manda-os calar, chama-lhes terroristas, tenta agredir um sócio, chama-lhe cretino, desvaloriza os sócios recentes e promete vingança.
Chega mesmo a dizer que sabe quem eles são e que os irá expulsar a todos de sócio, embalado certamente pelo que o chefe do gang, Roquette, lhe dissera numa reunião do Conselho Leonino( leia-se Conselho de Lambuças).
“ É preciso extirpar do Sporting toda essa gente!”
Mas o seu desempenho, revelando demência e algum atraso mental, dá demasiado nas vistas.
As suas actuações e as suas intervenções são deploráveis e vergonhosas, chegando mesmo a embaraçar a Quadrilha.
O ar é irrespirável, o Sporting está em estado de sítio e vive-se um clima de guerra civil.
As agressões a sócios e adeptos já não são apenas nos Estádios e passam também a ser nas Assembleias com a JL como guarda pretoriana.
O passivo continua na sua passada galopante sem que se apurem responsabilidades, o Sporting já não tem mais do que 20 mil sócios efectivos com as quotas em dia, o Estádio está às moscas(ainda não se ofereciam aos 5  mil bilhetes por jogo), a equipa de futebol arrasta-se miseravelmente, e a bola, como que justiceira de todo mal que têm feito, insiste caprichosamente em bater na trave.
Bettencourt cai. O Roquettismo está em perigo. Há que arranjar um sucessor rapidamente.
Ainda antes de abandonar as funções, Bettencourt reúne com um dos delfins de Roquette. Para lhe mostrar as “contas”. Para lhe passar a pasta.
O seu nome:
Luís Godinho Lopes.
7-  Entregar e vender a SAD a investidores
Para não destoar, Godinho Lopes tomou conta do recado ao melhor estilo Roquetteiro.
O dia das eleições e a noite que se lhe seguiu ficarão gravados para todo o sempre, como uma das páginas mais negras e vergonhosas da História do Sporting.
Por mais que tentem, e na verdade não tentam muito, nunca conseguirão convencer o Universo Sportinguista, de que não se tratou duma enorme golpada e duma fraude monumental.
Dir-se-á que havia que ganhar a qualquer custo, para salvar a pele de todos os carrascos do Sporting e cumprir finalmente o Plano, cumprir finalmente o Projecto Roquette, sempre alicerçado na mentira, no embuste, no engano e na trapaça.
A tentativa de afastar os sócios era um sonho antigo. Vieram outra vez à baila as Assembleias Delegadas ou Referendárias para que já nem nas Assembleias Gerais do Clube tivessem que conviver com a presença livre dos sócios. Perderam. 
Depois de terem delapidado todo o património do Sporting, de terem afastado a esmagadora maioria dos Sportinguistas, de terem trespassado ilegalmente e contra a vontade expressa dos sócios em Assembleia Geral a Academia para a SAD, de terem na SAD dos accionistas todos os direitos que possam gerar alguma receita, de sugarem 75% do valor das quotas que os poucos sócios mais românticos e que não se importam de serem tratados como clientes ainda pagam, de deterem os passes dos jogadores, de terem passado para a SAD as sociedades que pertenciam ao Clube, de possuírem os direitos de superfície do Estádio, têm agora com a conversão dos VMOCs e a consequente perda da maioria do Sporting Clube de Portugal na SAD, o caminho aberto para não mais ter de passar cartão aos sócios e adeptos, para não mais ter de os ouvir ou consultar, para matarem definitivamente o associativismo e o Sporting dos sócios.
Recordo as palavras do cabecilha, José Roquette:
“Quando eu criei as sociedades desportivas foi para tornar a estrutura mais profissional. Infelizmente as coisas não têm seguido o melhor caminho. O erro é continuar a ter-se a perspectiva que são os sócios que comandam os clubes e não o contrário. O que é, evidentemente, trágico”
O cenário de falência técnica, premeditada ou não, está em cima da mesa há vários anos, e à medida em que se aproxima a data em que o Sporting perderá todo o controlo, todo o poder e toda a influência, e em que os sócios não riscarão mais e que passarão a ser definitivamente, apenas meras figuras decorativas e simples clientes, estende-se a passadeira para os coveiros do Sporting entregarem, negociarem e venderem a quem quiserem, aquilo que outrora foi um Clube dos sócios e adeptos.
Veja-se:
Godinho Lopes em entrevista ao Expresso
 Existem investidores estrangeiros interessados em pôr dinheiro no Clube?
GL - Optei por uma solução não de ciclo vicioso mas sim de ciclo virtuoso.
Vou investir para depois recuperar. Terei de aumentar as vendas em três anos, mas tenho de viver até lá tendo receitas inferiores às despesas.
De onde vem o dinheiro? Dos bancos não, porque não me quero endividar mais. 
Por isso estou a pensar fazer - comunicando à CMVM primeiro - uma abertura de capital da SAD. Naturalmente que andamos a fazer há muito tempo o trabalho de casa e, quando e se houver o investidor, há duas possibilidades – a maioritária ou a minoritária. É um tema que terá de passar pelos sócios.
Não lhe passou então pela cabeça reforçar essa legitimidade nas urnas?
GL - Não, essa legitimidade existe. Mas pode haver necessidade…
É uma questão que hoje não equaciono, mas imagine que entra um investidor e diz:
"Eu só entro se você ficar quatro anos", por exemplo. Nessa altura, claro que vai ter de haver eleições, porque eu só tenho dois anos e meio, mas em tudo o resto sinto-me completamente legitimado.
(…)
Há um investidor que chega e diz: “Só entro se você me der tranquilidade de quatro anos.” Nessa altura haverá eleições. 

Mas digo-lhe mais: se isso suceder, a única coisa que direi é que tenho um investidor, nem faço campanha, porque já a fiz nos últimos dez meses.
Existe alguém que não tenha percebido a jogada? Será preciso fazer o desenho?
Retirado do Blog It`s PR Stupid:
"Quanto aos investidores internacionais, o Sporting tem efectuado "démarches" na Ásia, Médio Oriente e Inglaterra. Confirmo o nome do multimilionário de Singapura, Peter Lim (aqui julgo que com a ajuda de Jorge Mendes); Carlos Barbosa (julgo que pela mão de Ângelo Correia) já esteve no Qatar, mas as coisas não correram bem, e foi contactado o grupo de indianos que comprou o Blackburn Rovers."
Ainda sobre a falência técnica e a perda de maioria do Sporting na SAD.
Retirado do Site Lusofans:
Análise ao relatório e contas. Sporting em falência técnica
Direcção de Godinho Lopes meteu Sporting em falência técnica
"Godinho Lopes está no Sporting há 9 meses, e esses nove meses foram suficientes para estarmos em falência Técnica.
Como sabem Godinho Lopes foi” eleito” a 26 de Março de 2011, nesse mesmo mês a direcção que se tinha demitido fez questão de mostrar o relatório e contas e nesse relatório o Sporting tinha um prejuízo de pouco mais de 3 Milhões de euros. Passados 3 meses a Direcção de Godinho Lopes mostrou o Relatório e contas do final da época passada, mostrou que tivemos prejuízo de 44 Milhões de euros.
Ora isto significa que na altura apenas em 3 meses o Líder Leonino fez prejuízos a rondar os 41 Milhões de euros. A isto se chama um grande gestor.
No mês passado foi apresentado à CMVM o relatório e contas do 1º trimestre da época 2011/2012 onde revela que o Sporting Clube de Portugal obteve durante os primeiros 3 meses da época um prejuízo a rondar os 7 milhões de euros. Contas feitas desde que Godinho Lopes está na direcção já tivemos perdas de mais de 48 milhões.
De tal ordem que neste momento estamos em falência técnica.

Alguns Dados: 
9) Vamos continuar a fazer reestruturações financeiras que retirem cada vez mais o papel dos sócios no Clube e o último património do Sporting Clube de Portugal?
Infelizmente, tudo parece levar a crer, pois este cenário de falência técnica associado ao crescente aumento do passivo nesta época desportiva, levou ao anúncio nos media, por parte de Nobre Guedes (Diário Económico) de existir vontade de fazer uma nova reestruturação financeira e de capital no primeiro trimestre de 2012.
A última realizada foi entre Dezembro de 2010 e Janeiro de 2011 que se consubstanciou numa redução de capital social seguida de um aumento onde o Sporting CP + Sporting SGPS (detida a 100% pelo Sporting Clube de Portugal) ficaram detentores de cerca de 89% das acções da Sporting SAD.
Mas a esta operação seguiu-se a emissão de € 55.000.000 de Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis em acções da sociedade (VMOC) com prazo máximo de 5 anos, mas podendo ser convertida ao fim de 2 anos, ou seja 2013.
Desta subscrição apenas 0,3% foi subscrito pelo público em geral ficando os bancos que acompanharam esta operação com os restantes 99,7% repartidas 50% BES e 50% Millenium BCP.
No final da operação quando existir a reversão, o Sporting CP + Sporting SGPS passarão a deter apenas 37% de acções da Sporting SAD, caso não efectue, na altura, um aumento de capital ou exerça o seu direito de compra, o que se verifica muito difícil perante o agravamento continuo da divida.
Assim, se a estratégia que é previsível se mantiver e ocorrer um aumento de capital, não se prevendo a capacidade financeira de o Sporting o subscrever, o que vai acontecer é que os 89% que detemos actualmente na SAD vão diminuir. Isto significará que após a reversão das VMOCs, o Sporting além de perder a maioria da SAD, ficará com menos do que os 37% que já derivavam dessa operação.
Mais ainda. Parece que o Estádio, direito de superfície do Estádio e o naming do Estádio também estarão a ser preparados para deixar de estar sob o controlo do Sporting Clube de Portugal, mas de servirem de moeda de troca para tentar, durante apenas um curto período de tempo, resolver pontualmente esta politica financeira que tem sido levada a cabo esta época e que levou o Sporting de uma situação de falência técnica para uma situação eminente de falência."
A somar a tudo isto, neste décimo sexto ano de “Era Roquette”, temos receitas de publicidade e direitos televisivos antecipadas e já esturradas, receitas de vendas de gameboxes empenhadas, antecipadas e também já esturradas, passes dos jogadores alienados, resultados desoladores, dificuldades de tesouraria, e consta que já há ordenados em atraso.
Em termos de sócios efectivos com as quotas em dia, não chegam aos 20mil. Saíram e deixaram de pagar quotas mais de 50mil.
Mas neste Sporting da Era Roquette ninguém é culpado. A impunidade é total.
Preparam-se então para matar de vez o Sporting, depois de intencionalmente terem morto a paixão e o fervor Sportinguista e terem dizimado os sócios e adeptos.
Vestem o fato de caixeiros-viajantes e é vê-los de feira em feira como vendedores de banha-da-cobra a tentar impingir o Sporting a um qualquer investidor.
Mas mesmo depois de tudo isto, depois de tudo o que fizeram ao Sporting e aos Sportinguistas, como se pode ler na entrevista ao Expresso de Godinho Lopes, não se querem ir embora.
“…mas imagine que entra um investidor e diz:
"Eu só entro se você ficar quatro anos", por exemplo. Nessa altura, claro que vai ter de haver eleições, porque eu só tenho dois anos e meio…”
Estão agarrados como lapas.
Primeiro, para que nunca se saiba a verdade. Depois, para que possam continuar a enganar, desta vez, um qualquer Sheik ou Mustafá menos avisado.
Epílogo
Haveria muito mais a dizer. Haveria muitas mais situações de compadrio, aliciamentos, manipulações, perseguições, conflito de interesses, comissões, indemnizações, conluio, negligência, incompetência, gestão danosa, gestão criminosa, negociatas, etc.
Como facilmente se percebe, esta casta, esta seita, estes dirigentes, mataram o Sporting.
E mataram-no em todas as vertentes:
- Vertente Institucional
- Vertente Social
- Vertente Desportiva
- Vertente Financeira
Chacinaram o Clube e chacinaram os Sportinguistas.
Como se pode constatar, ao longo desta Dinastia tenebrosa que tomou o Sporting de assalto há 16 anos, existe um factor que é por demais evidente, que é gritante, e que não deixa quaisquer espécie de dúvidas.
É a ausência TOTAL e COMPLETA de Sportinguismo.
Estes dirigentes NÃO são do Sporting. Não são Sportinguistas.
Na verdade, nunca o foram. 
O seu desempenho, as suas atitudes, a sua forma de estar, as posições que tomam, os compromissos que assumem, o discurso que têm, são inequívocos.
Não conhecem o Sporting.
Não sabem nada do Sporting.
Desconhecem por completo a História do Sporting.
Não sentem o Sporting.
Não vivem o Sporting.
Mesmo o próprio Bettencourt, que se dizia que vinha da bancada e que sentia e vivia o Clube, foi a lástima que se viu, e ao longo das responsabilidades que teve no Sporting, logo esqueceu o Sportinguismo e se colocou ao serviço do polvo, da máfia que controla o Clube e não teve o menor pejo em assumir a missão que lhe estava incumbida e tomar todas as atitudes de lesa-Sporting que lhe foram solicitadas.
Esta oligarquia, esta cleptocracia, tem, no máximo, uma leve simpatia, que obviamente não lhes tira o sono.
Disseram-lhes um dia, que eram sportinguistas, embora eles nunca o tenham sentido.
Para eles, ser do Sporting é um hobby, é uma distracção, é assim uma coisa.
Estão para o Sporting da mesma maneira que o larápio está para a carteira que acabou de surripiar. Deixa lá ver quanto é que lá tem. Se tiver muito, porreiro. Se não tiver nada, que se lixe. Daqui a bocado roubo outra.
Dizer a um Sportinguista, que do seu Clube também é, por exemplo, o Roquette ou o Godinho, é qualquer coisa de surreal, de grotesco, de caricato, de obsceno.
Não seria justo, se a estes dirigentes canalhas, não acrescentasse todos aqueles que têm permitido que este massacre seja possível.
Trata-se dum fenómeno estranho, de carneirismo doentio, de seguidismo cego, duma mentalidade obnóxia, rastejante, repelente.
Sem qualquer vergonha na cara, apoiam, aclamam e submetem-se, e numa teatralidade mórbida, fazendo o jogo de quem os está a extinguir e a exterminar, ainda pedem união e dizem desesperadamente “somos todos do Sporting”, “somos todos Sportinguistas”.
NÃO, NÃO SOMOS! VOCÊS NÃO SÃO DO SPORTING!
VOCÊS TAMBÉM SÃO CULPADOS.
Mas não se pense que tudo está perdido.
Existem mais de 3 milhões de Sportinguistas espalhados por todo o país.
Entre os que são sócios, desde que estes galfarros tomaram o poder, mais de 50mil deixaram de pagar quotas e de contribuir para quem os está matar.
Mas não deixaram de ser do Sporting.
Só voltarão quando estes coveiros saírem.
Eles, do que se sabe, em número de sócios não são mais de 4mil.
Em número de adeptos, não se sabe, mas não é crível que haja muitos Sportinguistas a defender esta carnificina.
Hoje, efectivamente, passados 16 anos de pilhagem e devastação, o Sporting Clube de Portugal já não tem nada. Está tudo nas mãos da SAD dos accionistas.
Com a perda da maioria na SAD, os sócios do Sporting já não têm nada para decidir. Nem sequer serão ouvidos. O Sporting já não é deles. É de quem tem a maioria da SAD.
Mas mesmo tendo-nos roubado tudo, há uma coisa que eles nunca nos conseguirão roubar. Aquilo que eles não sabem o que é.
O SPORTINGUISMO.
Nunca conseguirão vencer. 
Bettencourt teve 90% e caiu. Nem metade do mandato conseguiu cumprir.
Nunca conseguirão governar o Sporting. 
A esmagadora maioria dos Sportinguistas não está com esta gente.
A esmagadora maioria dos Sportinguistas tem vergonha desta gente. 
São eles que estão a mais. São eles que têm de sair. São eles que terão de ser expulsos.
Nem que tenhamos de recomeçar na distrital.
SEM TRÉGUAS, ATÉ AO FIM!