"Sportinguistas, uni-vos!" por Rui Santos

Nunca gostei deste gajo mas acabei de ler uma crónica escrita por este rapaz e digo-vos que pela primeira vez concordo com o que vou transcrever em baixo:
“É bom que os sportinguistas não se afastem da ideia central de que este é provavelmente o momento mais importante da história do Sporting, depois do período áureo da intersecção entre o futebol e o eclectismo leonino promovida pelo ex-presidente João Rocha. É um comportamento típico: quem alimentou o situacionismo verde e branco torpedeou os avisos e os “alarmes”. O autismo e a irresponsabilidade colocaram o Sporting numa rota perigosa – e por isso as próximas eleições de 26 de Março são vitais para o futuro de uma das maiores instituições desportivas do panorama nacional.
Alguns “notáveis” perderam a vergonha. “Estão em todas”, em lugares efectivos ou de representação, mas querem continuar a roer o osso do leão, não são responsáveis de nada, não são responsabilizados por coisa alguma. Comeram a carne ao Sporting, deixaram-no exaurido e exangue, sem património, sem referências, sem liderança, sem programa, sem objectivos, à custa da mentira (como disse Costinha, entre outras verdades) e de soluções palacianas, apenas válidas entre aqueles que querem o protagonismo sem escrutínio e sem crítica.
O Sporting precisaria de “sangue novo”, mas o que se tem visto nas últimas semanas não augura nada de bom. O que significa que, independentemente do diagnóstico de crise aberta e complexa, a corrida à “cadeira do poder” parece ser encarada quase como uma obsessão, ou por questões de mediatismo, ou porque os testas-de-ferro não têm muito a perder, ou porque a Comissão de Vencimentos costuma ser bastante generosa.
O alinhamento e a dependência excessivos com a banca, as negociações de sorriso aberto, as reestruturações financeiras concluídas napoleonicamente e os contratos de quem ajudou, com grandes custos, a aliviar a tesouraria (Olivedesportos) atiraram o clube de Alvalade para um caminho estreito, cuja saída é preciso achar, sob a ameaça do oportunismo, das soluções populistas, entre o mágico e o trágico, com urgência. O Sporting colocou-se nas mãos de gente a quem se dá a si própria importância excessiva, intriguistas de canastra, fidalgos de língua afiada, sempre prontos a zurzir nos amigos que se transformaram em inimigos e em inimigos que passaram a ser amigos. E, tal e qual como no relvado, onde a falta de classe e recursos foi minguando num regime de irresponsável negação, parece que hoje todos se acham habilitados a governar o Sporting, pelo que parece cada vez mais distante (embora ainda a tempo) o aparecimento de uma figura credível, capaz de gerar esperança e confiança, suficientemente disponível para encetar um trabalho de recuperação, longe daqueles que, querendo governar o Sporting, querem fundamentalmente continuar na senda de se governarem a si próprios. Esta sensação de “nivelamento por baixo”, desde a cabina (treinador + jogadores) até à plataforma directiva e presidencial, pode ser uma decorrência do que se passa no País, mas nem por isso o processo se torna menos doloroso. É estranho, na verdade, que haja tantos (putativos) candidatos e, entre eles, nenhum se tenha a proposto a avançar com uma condição: que haja uma auditoria externa às contas (consolidadas) do Sporting. Pelo contrário, o que se ouve é a premência de acabar com a SAD... por excesso de transparência.
Sportinguistas (sócios e adeptos), uni-vos! É a única forma desta “democracia totalitária”, constituída por pastéis de nata de meia dúzia de confeitarias, se questionar a si própria, impor a mudança de estatutos e passar a falar verdade.”
Podem ver a crónica aqui.

5 comentários:

Miguel disse...

Bom texto.

Concordo com tudo o que Rui Santos diz

http://imperiofutebolistico.blogspot.com/2011/02/frente-frente-gerrardliverpool-ou.html

Abraços

Billy Nhagra disse...

Concordo a 100%!

Os sportinguistas têm que se unir, não em torno de listas de pseudo-consensos, que mais não são do que tentativas da linhagem se perpetuar no poder, mas sim darmos as mãos em torno de uma candidatura de ruptura, seja ela a de Bruno de Carvalho ou de outro com mais condições de vencer.

Eles tremem... eles caem!!!

Sportinguista disse...

Miguel troca de links feita, como podes ver na secção de blogs interessantes!

Anônimo disse...

andas a copiar o site sporting sempre.

Anônimo disse...

tu és tão hipócrita como o palhaço que escreveu o texto e és burro porque te estás a pôr ao lado de quem,nos ultimos 4 anos se fartou de achincalhar a mandar abaixo o sporting,mas vendo bem as coisas,o teu passatempo preferido também é mandar abaixo o sporting,por isso estão bem um para o outro.
P.S.-podias ir ao cabeleireiro para pores uns caracolinhos iguais ao dele,ficavam-te a matar.